Conceitos no estande da Volkswagen no Salão do Automóvel 2018 – Parte I


A montadora alemã surpreendeu o público ao lançar dois conceitos que entrarão na linha de produção em breve e que reviveram a sigla “GTS”, presente na linha Gol de 1987 a 1994.

“O público pediu e a Volkswagen fez. O grande ícone do passado estará de volta. As versões esportivas GTS vão retornar, agora nos modelos Polo e Virtus. Em breve esses esportivos estarão entre nós.”, afirma Pablo Di Si, presidente e CEO da Volkswagen América Latina.

O Gol GT foi apresentado no último Salão do Automóvel e foi um dos veículos mais comentados do evento.

O Gol GT foi apresentado no último Salão do Automóvel e foi um dos veículos mais comentados do evento.

Inspirado no Gol GT, conceito apresentado na última edição do evento, o Polo GTS Concept e o Virtus GTS Concept se equivalem em parte ao Polo GTI, versão de grande sucesso na Europa e que recentemente foi lançada no Salão de Frankfurt.

Na Europa, o Polo GTI é equipado com um motor quatro cilindros 2.0 turbo com 200 cv e 36,2 mkgf.

Na Europa, o Polo GTI é equipado com um motor quatro cilindros 2.0 turbo com 200 cv e 36,2 mkgf.

Enquanto na Europa o modelo é equipado com o já consagrado powertrain 2.0 turbo de quatro cilindros, que desenvolve 200 cv e 36,2 m•kgf de torque, por aqui teremos o motor quatro cilindros 1.4 turbo de 150 cv (etanol ou gasolina) e 25,5 m.kgf, produzido na fábrica da montadora em São Carlos (SP). O câmbio será DSG de dupla embreagem e seis velocidades.

Toda a parte frontal dos dois conceitos é nova. Os faróis de LED têm identidade visual diferenciada, a grade do tipo colmeia com o logo “GTS” mostra a raiz “GT” e o para-choque com novas linhas ressalta a esportividade dos modelos. Outro item que colabora para isso é a tonalidade preta utilizada em várias partes da carroceria, como nas soleiras, retrovisores e para-choques.

As rodas são diamantadas e têm 18 polegadas com pneus 215/40 R18. A parte traseira do Polo GTS Concept traz um defletor na tampa do porta-malas pintado em preto brilhante – bem semelhante ao utilizado no Arteon R. No Virtus GTS Concept o defletor também é preto só que, em vez de ficar sobre o vigia, fica sobre a tampa do porta-malas. No Polo GTS Concept a saída de escapamento é dupla.

As lanternas são em LED no Polo e escurecidas no Virtus, além de assentos exclusivos dos modelos conceito. O encosto de cabeça é integrado ao banco, que é forrado com tecido inédito, mesclado com couro, de linhas horizontais inspiradas nos modelos da década de 1980.

VW I.D. Crozz

Apresentado também no Salão do Automóvel de Frankfurt, O novo SUV elétrico da alemã será lançado em 2020 e faz parte da nova linha de produtos totalmente elétricos e autônomos que serão lançados já no ano que vem.

Veja aqui os conceitos expostos no Salão de Frankfurt.

O I.D. Crozz foi apresentado ao lado do I.D. Buzz, que lembra muito nossa saudosa Kombi e do I.D. Concept, hatch que será lançado na Europa no ano que vem.

A sigla I.D., que batiza a nova família elétrica da marca, é uma referência a “Identity” (identidade) e “Iconic Design” (design icônico), enquanto o termo CROZZ é relacionado à nova categoria dos CUVs. Um esportivo para todas as situações com emissão zero, projetado interativamente com tração integral elétrica e 305 cv (225 kW) de potência, velocidade máxima de 180 km/h e pode rodar até 500 km (NEDC) com uma carga da bateria. Em pontos de carga com potência de saída de 150 kW (corrente contínua) a bateria pode ser recarregada em 80% em 30 minutos pelo sistema de carga rápida.

A bateria de íons de lítio fica alojada no assoalho do CUV, liberando espaço e rebaixando o centro de gravidade. A propulsão é feita por dois motores, um para cada eixo. O motor traseiro tem 150 kW (203 cv) de potência e o dianteiro, 75 kW (102 cv). Por definição, o eixo traseiro vai impulsionar o carro, mas sempre que necessário, um “eixo cardã” virtual assegura em frações de segundo a distribuição de força entre as rodas dianteiras e traseiras. Andando fora de estrada, na lama ou na neve, o I.D. CROZZ pode rodar com tração permanente nas quatro rodas.

Quer mais? O I.D. Crozz carrega diversas funções, como por exemplo a abertura e fechamento das portas, que são feitos por tablet ou o comando autônomo de direção, que pode ser ativado ou desativado por voz.

As características visuais dominantes na dianteira do I.D. CROZZ incluem a assinatura luminosa da mobilidade elétrica da Volkswagen. Os elementos luminosos – luzes de condução diurna de LED em forma de “C” e faróis de LED com controle variável posicionados no centro de cinco estreitas faixas de LED – se juntam para criar uma única seção dianteira com “olhos” eletrônicos móveis (“InteractiveSpotlight”).

O objetivo da Volkswagen é transferir os sistemas de propulsão elétrica de um nicho inicial para produção plena em alta escala em meados da próxima década. O Dr. Herbert Diess, presidente do Conselho de Administração da Marca Volkswagen explica: “Em 2025, queremos que nossas vendas de veículos puramente elétricos cheguem a um milhão de unidades por ano. O I.D. CROZZ terá um papel fundamental para isso. A produção vai começar em 2020.”

Fernando Marques

Fernando Marques iniciou em 2007 na fotografia automotiva, fazendo parte desde 2009 da equipe No Trânsito. Apaixonado por carros desde pequeno, aprendeu a ler e escrever folheando as páginas da Revista Quatro Rodas e hoje divide as matérias automotivas com a advocacia, sua profissão.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *