Conceitos no estande da Volkswagen no Salão do Automóvel 2018 – Parte II


͞Nossa, parece o Fiat Toro͟. Se você compareceu ao Salão do Automóvel e ficou poucos minutos ao lado do Tarek, certamente deve ter ouvido esse comentário. Isso porque, o conceito da nova picape da VW muito se assemelha ao porte do modelo italiano.

José Carlos Pavone, atual chefe de design da Volkswagen Brasil, explica as novidades do Tarek.

José Carlos Pavone, atual chefe de design da Volkswagen Brasil, explica as novidades
do Tarek.

Mas o grande diferencial do conceito da VW está na caçamba, que possui um sistema expansível de um painel traseiro dobrável na cabine. O espaço do assoalho pode ser ampliado não apenas pela abertura da tampa da caçamba, mas também utilizando um novo mecanismo para deitar o painel traseiro da cabine de passageiros. Isso permite, por exemplo, que a parte
traseira da cabine também possa ser usada para levar objetos mais longos. Para colaborar com
essa versatilidade, a capacidade máxima de carga é elevada: uma tonelada.

O lançamento do Tarek é certo, segundo afirmou a montadora, com poucas mudanças no design apresentado. O modelo conta ainda com tração integral permanente e, por meio de um botão rotativo multifuncional o motorista pode controlar dois perfis, “Street” (rua) e “Snow” (neve). Se o botão for virado para a direita, abrem-se dois perfis off-road: ‘Offroad’ (regulagem
automática de parâmetros off-road) ou ‘Offroad Individual’ (regulagens variáveis).

O 4MOTION Active Control pode ser usado para adaptar em segundos todos os
sistemas de assistência relevantes à situação de condução. Os perfis de condução “Comfort”, “Normal”, “Sport”, “Eco” e “Individual”, selecionados através do 4MOTION Active Control, também são integrados. Esses perfis são usados para customizar parâmetros como o motor, câ
mbio automático, controle de climatização e a direção eletromecânica.

A Tarok Concept é equipada com um motor TSI de quatro cilindros e 1,4 litro, com 150
cv, que pode ser abastecido com etanol ou gasolina e torque máximo de 250 Nm (25,4 kgfm) a 1.500 rpm (até 3.500 rpm).

T-CROSS

A Volkswagen demorou, mas enfim apresentou seu SUV para brigar com o Ford EcoSport, Renault Duster, Honda HR-V, Hyundai Creta, dentre outros.

O T-Cross, é o primeiro SUV produzido pela Volkswagen do Brasil, mas se trata de um projeto global, já vendido no mercado europeu com algumas alterações no perfil de cada mercado.

O Presidente e CEO da Volkswagen América Latina, Pablo Di Si destaca que ͞O T-Cross que será feito no Brasil traz mudanças em seu design, maior espaço interno e é mais alto que o modelo europeu, além de ser um modelo seguro, conectado e cheio de tecnologia͟, conclui.

Além disso, o modelo é equipado com a linha de motores turbo, os chamados ͞TSI͟, algo não utilizado no mercado Europeu. Ainda, oferecerá itens exclusivos no segmento, como o painel totalmente digital (Active Info Display), seletor de perfil de condução, Controle de Estabilidade
(ESC) de série, bloqueio eletrônico do diferencial, Park Assist 3.0, suporte para celular no painel, quatro entradas USB (inclusive para o banco traseiro), iluminação da cabine em LED e acabamento com apliques no painel. Também contará com faróis full-LED, seis air bags, saída
de ar-condicionado para o banco traseiro e teto solar panorâmico, entre outros recursos.

São duas opções de motores. O primeiro deles é 200 TSI, que desenvolve potência de até 128 cv a 5.500 rpm, com etanol – com gasolina, são 116 cv, à mesma rotação. O torque máximo é de 200 Nm (20,4 kgfm), com gasolina ou etanol, sempre na faixa de 2.000 a 3.500 rpm. O segundo é o 250 TSI, que entrega 150 cv, com gasolina ou etanol, a 4.500 rpm. O torque máximo, também com ambos os combustíveis, é de 250 Nm (25,5 kgfm), o maior da categoria.

Nas versões de entrada, a transmissão será manual ou automática (tiptronic), com trocas atrás do volante por meio de aletas, ambas de seis marchas. Já na versão topo da gama, apenas o T-Cross contará apenas com câmbio automático.

O T-Cross também poderá ser equipado com o sistema ͞Park Assist 3.0͟, que permite o
estacionamento autônomo em vagas paralelas e transversais – e agora com a função de freio de manobra e teto solar panorâmico ͞Sky View͟ – dois painéis de vidro que abrangem mais da metade da área do teto do carro (a seção dianteira pode ser aberta eletricamente).

O interessado pode ainda adquirir o sistema de som ͞Beats͟, versão já lançada no Polo, de alta fidelidade sonora, com sete alto-falantes (incluindo um sub woofer no porta-malas) e potência é de 300W RMS.

Fernando Marques

Fernando Marques iniciou em 2007 na fotografia automotiva, fazendo parte desde 2009 da equipe No Trânsito. Apaixonado por carros desde pequeno, aprendeu a ler e escrever folheando as páginas da Revista Quatro Rodas e hoje divide as matérias automotivas com a advocacia, sua profissão.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *